AWS Lib: A História e o novo suporte a SES


Você já conhece o projeto OpenSource AWS Lib?

AWS Lib é uma implementação minimalista para Amazon Web Services (AWS). Inicialmente foi implementada somente a API para a utilização de apenas um dos serviços, o Amazon S3, até agora…

Amazon Web Services List

Como Tudo Começou

A três anos atrás fui contratado para a fazer a análise, arquitetura e implementação de alguns módulos de um sistema.

Apesar desse sistema utilizar outras linguagens, implementei os módulos utilizando a linguagem Object Pascal.

Esses módulos eram, na verdade, ferramentas para um grande sistema muito maior.

Um dos requisitos desse grande sistema era a utilização do serviço Amazon S3. Os motivos ou como eles utilizam o S3 são propriedade privada e não são relevantes aqui neste blog.

Esse requisito chegou até mim por último. Os módulos ou ferramentas já estávam quase terminados, mas agora tinha um novo requisito e eu não sabia nada sobre os serviços da Amazon.

Eu tinha apenas mais 1 semana para entregar o sistema.

Então fiz uma rápida pesquisa na Internet sobre possíveis implementações em Object Pascal para a API Amazon S3 e não encontrei nada que pudesse utilizar. Lembro que existia alguma coisa em Delphi mas o código era confuso e eu não estava utilizando Delphi mas sim, FreePascal (FPC) e Lazarus.

Então, mesmo que funcionasse em Delphi, eu não iria copiar o código alheio, converter para FPC e depois cobrar por isso. É claro que não.

Então só havia uma coisa a fazer. Teria que codificar minha própria implementação.

Descobri que não era tão difícil mas tive dificuldades para implementar a parte de autenticação do serviço.

Quase terminando o prazo consegui resolver o problema fazendo uma classe simples, suja e totalmente procedural. Mas funcionava. O projeto foi entregue e foi um sucesso.

Esse módulo que utilizava o Amazon S3 era apenas 5% de tudo que tinha que entregar.

Depois de alguns dias resolvi publicar no Github apenas essa classe como projeto OpenSource, pois sabia que haveria outras pessoas com o mesmo problema que tive, ou seja, não havia nenhuma implementação dos serviços AWS para Object Pascal — e pelo que sei ainda não há — especificamente para FPC.

O tempo passou e o projeto ficou esquecido. Até que um dia um amigo me lembrou:

— Você não tem vergonha daquele código publicado no Github? — ele disse.
— Que código? — perguntei.
— A implementação do Amazon S3...
— Err, sei... tá ruim aquele código e...
— Tá horrível! Você fala de Orientação a Objetos, é aquilo lá?
— Está bem, vou dar uma olhada no código.
— Acho melhor refazer tudo — ele disse.

E ele estava certo.

Então eu refiz tudo. Trabalhei no código até que as prioridades mudarem novamente, ou seja, novos Projetos.

Mas ficou 100% melhor do que estava antes.

Defini alguns princípios para o projeto:

  1. todas as classes são sealed
  2. todos os métodos retornam uma interface ou um tipo primitivo
  3. todos os métodos públicos são implementações de métodos de uma interface
  4. todas as instâncias são imutáveis
  5. a alocação de memória é liberada automaticamente

Nada mal, eu acho.

Amazon SES, um Novo Serviço

Pela imagem acima tem-se uma ideia de que a Amazon, para quem não conhece, tem dezenas de serviços. Um deles é o Amazon Simple Email Service.

O Amazon Simple Email Service (Amazon SES) é um serviço de e-mails econômico criado na infraestrutura confiável e escalável que a Amazon.com desenvolveu para atender à sua própria base de clientes.

— Amazon SES

Na semana passada retornei ao projeto.

Comecei refatorando todos os construtores para utilizar o padrão do Método New(). O motivo é que estou preparando o código para a implementação de um novo serviço, o Amazon Simple Email Service (SES) e, felizmente, não estou sozinho nessa empreitada.

André Medeiros entrou em contato comigo em 2015 para falar sobre meu outro projeto, o Greyhound, e assim nos tornamos amigos.

O tempo passou e em 12 de Março recebo um e-mail do André que falava, dentre outras coisas, o seguinte:

Nos últimos dias precisei fazer uma integração com a API do SES, e pensei em usar a sua base para isso, já que ela esta muito bem feita.

Mais uma vez, não sabia que serviço era esse.

O próprio André resumiu o que é o SES e como ele quer utilizar esse serviço na empresa dele. Achei bem interessante.

Alguém, além de mim, estava utilizando o AWS Lib em projetos reais e agora estava querendo extender seu uso para outros serviços… Legal!

O AWS Lib foi feito com esse pensamento. A princípio seria só a implementação do S3, porém seu nome não é “AWS S3 Lib” mas sim, AWS Lib que é um nome genérico para compor todos as implementações possíveis de fazer com Object Pascal.

…nosso desejo é fazer com que a sua AWS Lib possa nos acompanhar, e tenho certeza que com nosso conhecimento em AWS podemos contribuir bastante para seu projeto

Então vamos lá, falei, vamos fazer isso!

Problema na Autenticação

A autenticação padrão do AWS Lib não estava funcionando com o novo serviço, o SES.

Novamente problemas com a autenticação, pensei…

Ora, fiz a unit aws_client separada justamente pensando nessa reutilização de autenticação em todas as outras implementações de outros serviços… mas não estava funcionando.

Felizmente o André apresentou a solução 2 dias depois:

O problema não era a forma de assinar, e sim a forma de declarar o tipo de assinatura para AWS. As autenticações se dividem em versões, e cada serviço da AWS suporta 1 ou mais tipos de autenticação

O SES suporta as autenticações das versões 3 e 4. Ele implementou a versão 3 e funcionou!

Mas…

Refatorando o código, Você vai Gostar disso

Ontem eu atualizei os fontes do projeto no Github utilizando a implementação do André, ou seja, a unit aws_ses assim como a pequena modificação na unit aws_client que ele precisou fazer para tudo funcionar.

Acredito que você vai melhorar esta codificação, mas já é possível enviar email pelo SES e interagir com o S3 usando o AWS Lib.

André é leitor do blog. Ele sabe… bem, ambos sabemos que o código não está no “padrão”. Mas mesmo assim eu atualizei os fontes.

O motivo é simples: Vou utilizar esse Case para fazer refatorações e lhe explicar — você leitor — os motivos de tais alterações. E, é claro, tais refatorações serão feitas tendo sempre em mente a verdadeira Orientação a Objetos.

Neste commit você poderá ver o código novo. Funciona, mas não está como gostaríamos.

Vou utilizar os ensinamentos aqui expostos para direcionar a refatoração do código. O objetivo final é termos uma suíte de componentes 100% codificado em Object Pascal que implementa a maioria dos serviços da Amazon.

Fique ligado!

Até logo.

Posts Relacionados

  • Observando Objetos

  • Eventos e Objetos

  • Organização de Projetos

  • James e Testes de Unidade

  • James Package

  • Objetos Puros

  • Pacotes e Versões no Lazarus

  • Identificador Único Universal

  • Stored Procedures na Orientação a Objetos

  • Como Utilizar Herança Apropriadamente