Interfaces COM vs. CORBA


Existem dois tipos de Interfaces no Free Pascal definidos como COM e CORBA. No Delphi temos apenas o tipo COM. Mas será que existem vantagens ao utilizar o tipo CORBA?

Unsplash image Photo by Hermes Rivera on Unsplash

Introdução

No Delphi, quando definimos que um Objeto é do tipo Interface, quer dizer que (por padrão) ele será a liberado automaticamente da memória pelo compilador quando a variável sair do escopo e sua contagem de referência chegar a zero.

Para utilizar essa feature, basta implementar sua Classe herdando de TInterfacedObject, afim de utilizar a implementação padrão para Interfaces COM.

Se você não quiser utilizar herança, terá que implementar os 3-métodos obrigatórios para toda Classe que implementa Interfaces COM e isso realmente pode parecer estranho para programadores que estão vindo de outras linguagens.

“Por quê eu deveria implementar métodos que não estão definidos na Interface?”

Realmente, não parece fazer muito sentido.

CORBA

No Free Pascal você tem uma escolha. Pode-se utilizar Interfaces COM ou CORBA. O primeiro tipo se comporta do mesmo jeito que no Delphi. Tem contagem de referência e liberação automática de memória, enquanto o tipo CORBA é exatamente o contrário. Esse tipo não tem contagem de referência e, por isso, não tem a ajuda do compilador para liberar a memória automaticamente. Cabe ao programador liberar os Objetos utilizando seus respectivos destrutores.

Também não é possível liberar uma instância apenas atribuindo nil. É necessário que se tenha a instância de uma Classe ou que a Interface tenha algum método que possa ser utilizado como destrutor, por exemplo, Free.

type
  IFoo = interface
    procedure Execute;
    procedure Free;
  end;

O tipo CORBA não exige do programador a implementação “obscura” de métodos de infraestrutura além do que está declarado na Interface. Apenas os métodos das Interfaces devem ser implementados nas Classes. Essa é uma vantagem em relação ao tipo COM.

Então, se você estiver desenvolvendo utilizando Free Pascal e não quer trabalhar com contagem de referência, utilizar CORBA pode ser uma boa opção. Sua sintaxe e design “limpos” não obrigam o programador a implementar os 3-métodos padrões de COM.

Entretanto, lembre-se que todas as Interfaces dentro da mesma Unit terão o mesmo tipo, seja COM ou CORBA.

COM

Muitos programadores não gostam de utilizar o tipo COM devido aos problemas com referência de Objetos. Mesmo que a solução seja simples para resolvê-los.

Enquanto o tipo CORBA pode ter um design mais simples, o tipo COM é mais customizável pois pode ser implementado sem contagem de referência. Basta implementarmos os 3-métodos obrigatórios sem incrementar a contagem.

Pessoalmente, sempre prefiro utilizar o tipo COM e a contagem de referência para a liberação automática dos objetos na memória. Entretanto, se eu quiser que apenas algumas Classes não tenham a contagem de referência, basta sobrescrever os métodos necessários para ter o mesmo comportamento das Classes que implementam Interfaces CORBA.

Considero isso uma grande vantagem!

Por exemplo. Posso ter uma única Interface mas com implementações distintas em Classes diferentes, utilizando ou não a contagem de referência.

Conclusão

Minha conclusão é que o tipo COM é melhor do que CORBA por quê podemos implementar os dois tipos de comportamentos (com ou sem contagem de referência), enquanto com CORBA implementamos apenas um comportamento.

O comportamento deve estar nas Classes, não nas Interfaces ou diretivas de compilação.

Até logo.

Posts Relacionados

  • Builder Classes Simplificado

  • Como Transformar uma Instância de Classe em Instância de Interface

  • Interfaces e Casting

  • Como Trabalhar com Libraries sem Pacotes

  • Quem é o Responsável por Liberar os Objetos?

  • Free Pascal Macros

  • fpWeb: Verificando Vazamentos de Memória

  • Construindo uma Aplicação Básica com fpWeb

  • Desenvolvimento Web com fpWeb Framework

  • Encapsulamento